Release

Formado em 2014, o Co-Op Players é um duo musical formado por Pedro Fróis (violão sete cordas) e Luiz Roveran (violão e guitarra) que se dedica à execução e arranjo de temas consagrados de videogames.

Concebido pelo interesse em comum de seus membros por jogos digitais e música instrumental, o Co-Op Players dá uma roupagem nova e sofisticada às mais queridas melodias da game music ao aproximar este repertório da estética da música brasileira e do jazz. Busca-se apresentar a música de videogames como uma alternativa para o estudo e apreciação do improviso na música popular ao tocá-la à moda de nomes como Astor Piazzolla, Egberto Gismonti, Jacob do Bandolim, Dream Theater e Miles Davis.

A escolha do conjunto de peças tocadas pelo duo, assim como a forma como se dá sua execução, preocupa-se em dialogar com o estilo musical abordado e em trazer ao público, sobretudo, uma experiência agradável. Neste sentido, o repertório procura abordar temas de diversas épocas do videogame –indo das eras 8 e 16-bit, de jogos como The Legend of Zelda Chrono Trigger; passando pelos primeiros anos dos games 3D, tais como Chrono Cross Super Mario 64 e, enfim, chegando à contemporaneidade. Atualmente, a dupla conta com um repertório vasto e variado, contando mais de três horas de música e dezenas de temas.

O duo já se apresentou em eventos de destaque na cena paulistana de games e conquistou o apreço do público. Exemplos disso são sua participação no concerto comemorativo de 20 anos de Chrono Trigger e sua série de apresentações durante o BIG Festival de 2016, onde fizeram cinco shows em quatro dias. Além disso, o Co-Op Players também realiza apresentações em lugares despojados, como escolas de música e casamentos.

 

Luiz Roveran é mestre em música pela Unicamp e licenciado em educação musical pela UNESP. Pesquisa o campo da trilha sonora para jogos eletrônicos. Guitarrista de formação, atuou em grupos musicais de estilos variados – do rock progressivo ao jazz e a música instrumental brasileira. Dedica-se também à composição, tanto no meio popular quanto clássico – neste viés, teve peças estreadas no Centro Cultural São Paulo e em concerto noturno do XXIV Congresso da Anppom. Jogador desde o berço, tomou contato com o vasto repertório da música de videogame e logo demonstrou fascínio pelo universo sonoro dos vários mundos por onde se aventurou.

Pedro Fróis é guitarrista, violonista e arranjador. É graduado em Educação Musical no Instituto de Artes da UNESP, onde defendeu sua monografia sobre música de games. Passou por renomadas escolas de música do estado de São Paulo, como a EMESP (ULM), Fundação Das Artes de São Caetano e a Casa da Música de Diadema. Antes de chegar à game music, passou do pop rock à bossa nova e o jazz. Apesar de sempre demonstrar apreço por jogos e sua música, decidiu aprofundar-se definitivamente neste meio nos últimos anos. Seu amor pelas trilhas musicais corre em paralelo com o de jogar.